You are here

Citações Memoráveis do Filme

Amon Goeth: Eles lançam um feitiço em você, você sabe, os judeus. Quando você trabalha perto deles, como eu, você vê isso. Eles têm esse poder. É como um vírus. Alguns de meus homens estão infectados com esse vírus. Eles devem ser perdoados, não punidos. Eles devem receber tratamento, por que isso é tão real quanto o tifo. Eu vejo isso o tempo todo. É um problema de dinheiro? Hmm?


Amon Goeth: A verdade é sempre a resposta certa.


Itzhak Stern: Quantos cigarros você fumou esta noite?
Oskar Schindler: Muitos.
Itzhak Stern: Para cada um que você fumou, eu fumei a metade.


Amon Goeth: Isto é muito cruel, Oskar. Você está dando esperança para eles. Você não deveria fazer isso. *Isso é* cruel!


Itzhak Stern: Esta lista... é um bem absoluto. A lista é vida. Tudo ao redor de suas margens é um precipício.


Oskar Schindler: Stern, se está fábrica produz pouco do que atualmente pode produzir, eu ficaria muito infeliz.


Amon Goeth: O dia de hoje é histórico. O dia de hoje será lembrado. Anos mais tarde os jovens perguntarão maravilhados sobre este dia. O dia de hoje é histórico e vocês são parte dele. Seis séculos atrás quando em outros lugares eles procuravam os culpados pela Peste Negra, Kazimirz o Grande - então chamado - disse aos judeus que eles poderiam vir para Cracóvia. Eles vieram. Eles trouxeram os seus pertences para a cidade. Eles se estabeleceram. Eles prosperaram nos negócios, ciência, educação, as artes. Com nada eles vieram e com nada eles floresceram. Por seis séculos houve uma Cracóvia judia. Mas esta noite estes seis séculos serão um rumor. Eles nunca aconteceram. O dia de hoje é histórico.


Reiter: Sou formada em Engenharia Civil pela Universidade de Milão.
Amon Goeth: Ah, uma judia educada... igual Karl Marx. Unterscharfuehrer!
Hujar: Jawohl?
Amon Goeth: Atire nela.
Reiter: Herr Kommandant! Eu só estou tentando fazer o meu trabalho!
Amon Goeth: Ja, eu estou fazendo o meu.


Oskar Schindler: Olhe, tudo o que você tem que fazer é me dizer o quanto vale para você. Quanto uma pessoa vale para você?
Amon Goeth: Não, não, não, não. Quanto cada um vale para você!


Amon Goeth: Eu gostaria muito de tocar em você. Como seria, eu quero saber? O que poderia estar errado com isso? Eu acho que você não é uma pessoa no sentido estrito da palavra, mas, um, talvez você esteja certa sobre isso também. Talvez o que está errado, não somos nós, é isso... Eu quero dizer, quando eles comparam você a um verme, a ratos e a piolhos. Eu só, uh, você causa boa impressão. Você causa muita boa impressão. Este é o rosto de um rato? São estes os olhos de um rato? Não são os olhos de um judeu? Eu sinto por você Helen.
[se inclinando para beijá-la]
Amon Goeth: Não, eu acho que não. Sua cadela judia, você me disse quase isso, não?


Oskar Schindler: Eu poderia ter conseguido mais. Eu poderia ter conseguido mais. Eu não sei. Se eu ao menos... Eu poderia ter conseguido mais.
Itzhak Stern: Oskar, há mais de mil e cem pessoas aqui que estão vivas por causa de você. Olhe pra elas.
Oskar Schindler: Se eu tivesse feito mais dinheiro... Eu gastei tanto dinheiro. Você não tem idéia. Se eu ao menos...
Itzhak Stern: Haverão gerações graças ao que você fez.
Oskar Schindler: Eu não fiz o bastante!
Itzhak Stern: Você fez muito.
[Schindler olha para o seu carro]
Oskar Schindler: Este carro. Goeth teria comprado este carro. Por quê eu fiquei com ele? Dez pessoas logo ali. Dez pessoas. Dez pessoas a mais.
[remove seu distintivo nazista de ouro da lapela]
Oskar Schindler: Este distintivo. Duas pessoas. Duas pessoas a mais. Ele teria me dado duas por isso, no mínimo. Uma pessoa. Uma pessoa, Stern. Por isto.
Oskar Schindler: Eu poderia ter conseguido mais uma pessoa... e eu não fiz isso! E eu... não fiz isso!


Itzhak Stern: Deixe-me entender. Eles colocam todo o dinheiro. Eu faço todo o trabalho. O que, se você não se importa a minha pergunta, o que você faz?
Oskar Schindler: Eu farei com que eles conheçam a empresa nos negócios. É nisso que eu sou bom. Não no trabalho, não no trabalho... a apresentação.


Amon Goeth: Você quer essas pessoas?
Oskar Schindler: Essas pessoas. Minhas pessoas. Eu quero minhas pessoas.
Amon Goeth: Quem é você? Moisés?


[Tocando o seu reflexo no espelho]
Amon Goeth: Eu perdôo você.


Oskar Schindler: Poder é quando nós temos toda a justificativa para matar, e nós não fizemos.
Amon Goeth: Você acha que isso é poder?
Oskar Schindler: Isso é o que o Imperador disse. Um homem rouba uma coisa, ele se ajoelha no chão. Ele implora por sua vida, ele sabe que ele vai morrer. E o Imperador... perdoa ele. Este homem sem valor, ele deixa ele ir.
Amon Goeth: Eu acho que você está bêbado.
Oskar Schindler: Isso é poder, Amon. Isso é poder.


Amon Goeth: Uma de vocês é uma garota de muita sorte. Há uma vaga em aberto pra um trabalho longe de todo esse trabalho pesado, na minha nova casa de campo. Umm, qual de vocês tem experiência doméstica? Ja, se bem que, eu realmente não quero outra empregada. Todos aqueles hábitos importunos que eu teria que suportar.


Oskar Schindler: Eu falei com uma amigo meu que é comandante em Auschwitz. Ele providenciará para que você receba tratamento especial assim que você chegar lá.
Itzhak Stern: As ordens de Berlim falam sobre "tratamento especial." Eu espero que não seja isso o que você quer dizer.
Oskar Schindler: OK, tratamento preferencial! Temos que criar uma nova linguagem?
Itzhak Stern: [uma lágrima no seu olho] Sim, eu acho que sim.


Oskar Schindler: [depois da liquidação do gueto judaico] Eu fui para o trabalho no outro dia. Ninguém estava lá. Ninguém me contou sobre isso, eu tive que descobrir. Eu fui para o... todo mundo foi embora.
Amon Goeth: Não... não. Eles não se foram. Eles estão aqui.
Oskar Schindler: Eles são MEUS!


[Oskar Schindler é preso por beijar uma garota judia]
Julian Scherner: Nós lhe damos uma garota judia a cinco marcos por dia, Oskar. Você deveria beijar nós, não elas. Deus lhe proíba de ter algum gosto por uma saia judia, não há futuro nelas. Elas não têm futuro. Esta não é apenas a opinião de um velho que odeia judeus. É a política agora.


Itzhak Stern: Pela lei, eu tenho que lhe dizer que sou um judeu.
Oskar Schindler: Bem, eu sou alemão, e aqui estamos.


Itzhak Stern: É Hebraico, é do Talmude. Ele diz: "Quem salva uma vida, salva o mundo inteiro."


[Para Stern, ao fechar o negócio da fábrica]
Oskar Schindler: Meu pai foi amigo em dizer que você precisa de três coisas na vida: um bom médico, um padre perdoador, e um hábil contador. Os primeiros dois, eu nunca precisei muito, mas o terceiro...


[Se dirigindo para os seus trabalhadores no fim da guerra]
Oskar Schindler: A rendição incondicional da Alemanha acaba de ser anunciada. À meia-noite de hoje, a guerra está acabada. Amanhã vocês iniciarão o processo de busca por sobreviventes de suas famílias. Na maioria dos casos, vocês não irão encontrá-los. Após seis longos anos de assassinatos, vítimas são lamentadas por todo o mundo. Nós sobrevivemos. Alguns de vocês vêm até mim para me agradecer. Agradeçam à vocês mesmos, ao seu destemido Stern, e outros entre vocês que se preocuparam com vocês e enfrentaram a morte a todo momento. Eu sou um membro do Partido Nazista. Eu sou um fabricante de armas. Eu sou um beneficiário de trabalho escravo. Eu sou um... criminoso. À meia-noite, vocês estarão livres e eu estarei sendo caçado. Eu devo permanecer com vocês até cinco minutos depois da meia-noite, depois desse tempo - e eu espero que vocês me perdoem - eu terei que fugir.
[Ele se dirige para os guardas SS da fábrica]
Oskar Schindler: Eu sei que vocês receberam ordens de seu comandante, que as recebeu de seus superiores, para matar a população deste campo. Agora é a hora para fazer isto. Aqui estão eles. Eles estão todos aqui. Esta é a sua oportunidade. Ou, vocês podem partir, e retornar para suas famílias como homens ao invés de assassinos.
[Os guardas gradualmente saem; ele se dirige novamente para os trabalhadores]
Oskar Schindler: Em memória das incontáveis vítimas entre o seu povo, eu peço para fazermos três minutos de silêncio.


[Goethe admira o terno de Oskar]
Amon Goeth: Ele tem um belo brilho. O que é isso, seda?
Oskar Schindler: Claro! Eu diria que eu poderia pegar um para você mas o homem que fez isso está provavelmente morto.


Oskar Schindler: Eles não irão esquecer logo o nome "Oskar Schindler" por aqui. "Oskar Schindler," eles dirão, "todo mundo se lembra dele. Ele fez algo extraordinário. Ele fez o que nenhum outro fez. Ele chegou com nada, uma mala, e transformou uma companhia falida em uma indústria importante. E partiu com um navio a vapor, dois navios a vapor, de dinheiro. Todas as riquezas do mundo."


Amon Goeth: Scherner também me disse algo sobre você.
Oskar Schindler: É, o quê?
Amon Goeth: Que você sabe o significado da palavra 'gratidão.' Isto não é alguma coisa vaga com você assim como com os outros. Você quer ficar onde você está. Você conseguiu coisas boas naquele lado, coisas são boas. Você não quer ninguém lhe dizendo o que fazer. Eu posso entender isso tudo. Você sabe, eu sei... O que você quer é o seu próprio sub-campo. Você tem alguma idéia do que está envolvido? A papelada sozinha? Esqueça que você construiu aquela coisa do caralho, pegar as licenças do caralho é suficiente pra lhe deixar louco. Então os engenheiros aparecem. Eles ficam em pé ao redor, eles discutem sobre drenagem, fundações, códigos, especificações exatas, cercas paralelas com quatro quilômetros de comprimento, seis mil quilos de cercas elétricas... Eu estou lhe dizendo, você irá querer atirar em alguém. Eu passei por tudo isso, você sabe, eu sei.
Oskar Schindler: Bem, você sabe, você passou por tudo isso. Você poderia tornar as coisas mais fáceis para mim. Eu seria grato.


Oskar Schindler: O que você está fazendo? Elas são minhas. Elas são minhas trabalhadoras. Elas devem estar no meu trem. Elas são habilidosas produtoras de munição. Elas são essenciais. Meninas essenciais!
[mostra para o guarda a mão de Danka Dresner]
Oskar Schindler: Os dedos delas lustram o interior de granadas de metal. Como mais eu poderia polir o interior de uma granada de 45 milímetros. Me diga. Me diga!


Itzhak Stern: Haverão gerações graças ao que você fez.


[assistindo a incineração dos corpos dos judeus fora de Cracóvia]
Amon Goeth: Você pode acreditar nisso? Como se eu não tivesse o suficiente pra fazer, eles me vêem com isso. Eu tenho que encontrar cada corpo enterrado e queimá-lo. A festa acabou, Oskar. Eles estão nos fechando, mandando todo mundo para Auschwitz.
Oskar Schindler: Quando?
Amon Goeth: Eu não sei. Assim que eu arranjar o carregamento, talvez trinta, quarenta dias. Isso vai ser divertido.


[na manhã após Schindler deixar Brinnlitz, um oficial russo acha os trabalhadores]
Oficial russo: Vocês foram libertados pelo exército soviético!
Itzhak Stern: Você esteve na Polônia?
Oficial russo: Eu acabo de vir da Polônia.
Itzhak Stern: Há algum judeu lá?
Michael Lemper: Para aonde devemos ir?
Oficial russo: Não vão para o leste, com ter certeza. Eles odeiam vocês lá. Eu também não iria para o oeste, se eu fosse vocês.
Chaim Nowak: Nós podemos conseguir comida.
Oficial russo: Não há uma cidade logo ali?


[após Schindler tirar Stern de um trem cheio para campo de trabalho]
Itzhak Stern: De algum modo eu deixei a minha carteira de trabalho em casa. Eu tentei explicar para eles que isso foi um erro, mas... Eu sinto muito. Eu fui estúpido!
Oskar Schindler: O que seria se eu chegasse aqui cinco minutos mais tarde? Então onde eu estaria?


Sr. Lowenstein: Eu sou um trabalhador essencial.
Primeiro Guarda S.S.: Trabalhador essencial!
Sr. Lowenstein: Sim! Eu trabalho para Oskar Schindler.
Primeiro Guarda S.S.: Trabalhador essencial de Oskar Schindler.
Sr. Lowenstein: Sim!
Segundo Guarda S.S.: Um judeu maneta. Duas vezes inútil.


Oskar Schindler: Então, o que eu posso fazer por você?
Regina Perlman: Eles dizem que ninguém morre aqui. Eles dizem que sua fábrica é um paraíso. Eles dizem que você é bom.
Schindler: Quem diz isto?
Regina Perlman: Todo mundo. Meu nome é Regina Perlman, não Elsa Krause. Eu estou vivendo em Cracóvia com falsos documentos desde o massacre do gueto. Meus pais estão em Plaszóvia. Eles enterram eles na floresta. Olhe, eu não tenham nenhum dinheiro. Eu-eu peguei emprestadas esta roupas. Eu estou lhe pedindo... por favor, traga-os para cá.
Oskar Schindler: Eu não faço isso. Você está enganada. Eu peço uma coisa: se o trabalhador tem certas habilidades. Isto é o que eu peço e isto é com que eu me preocupo... Tais atividades são ilegais. Você não irá me convencer, Senhorita Krause. Chore e eu terei que prendê-la, eu juro por Deus.


Oskar Schindler: Pessoas morrem, é um fato da vida. Ele quer matar todo mundo? Ótimo, o que eu posso fazer sobre isso? Trazer todo mundo aqui? É isso o que você acha? Mande-os para o Schindler, mande-os todos. O lugar dele é um 'paraíso', você não sabia? Não é uma fábrica, não é uma empresa de qualquer tipo, é um paraíso para rabinos e órfãos e pessoas sem alguma habilidade. Você acha que eu não sei o que você está fazendo? Você é tão quieto o tempo todo. Eu sei. Eu sei.
Itzhak Stern: Você está perdendo dinheiro?
Oskar Schindler: Não, eu não estou perdendo dinheiro, este não é o ponto.
Itzhak Stern: Que outro ponto é...
Oskar Schindler: É perigoso! É perigoso para mim. Você tem que entender, Goeth está sobre enorme pressão. Você tem que pensar nisso na situação dele. Ele faz todo esse lugar correr, ele é responsável por tudo que acontece aqui, todas essas pessoas - ele tem muitas coisas para se preocupar. E tem a guerra. Que traz o pior das pessoas. Nunca o bem, sempre o mal. Mas em circunstâncias normais, ele não seria assim. Ele estaria tudo bem. Haveria só os aspectos bons dele - que - ele é um maravilhoso trapaceiro. Um homem que ama boa comida, bom vinho, as mulheres, fazer dinheiro...
Itzhak Stern: ... matar...
Oskar Schindler: Ele não gosta disso... O que você quer de mim sobre isso?
Itzhak Stern: Nada, nada. Nós só estamos conversando.
[Oskar tira um pedaço de papel de lê um nome]
Oskar Schindler: Perlman.
[Schindler tira seu caro relógio de pulso e instrui Stern: "Mande Goldberg trazê-los para cá."]


Oskar Schindler: É isto. Você pode terminar esta página.
Itzhak Stern: O que Goeth disse sobre isto? Você só lhe disse quantas pessoas você queria, e... você não está comprando elas. Você está comprando elas? Você está pagando ele por cada um desses nomes?
Oskar Schindler: Se você ainda trabalhasse para mim, eu esperaria não falar sobre isso com você. Está me custando uma fortuna. Termine a página e deixe um espaço no final.
Itzhak Stern: Esta lista... é um bem absoluto. A lista é vida. Tudo ao redor de suas margens é um precipício.


Oskar Schindler: [para Emilie Schindler] Nenhum porteiro ou garçom irá confundir você de novo. Eu prometo.


[é um dia muito quente e os judeus estão trancados em vagões de gado]
Oskar Schindler: O que você diz de pegarmos as mangueiras de incêndio daqui e molharmos os vagões? Faça por mim.
Amon Goeth: Hujar.
Albert Hujar: Sim senhor?
Amon Goeth: Traga as mangueiras de incêndio.
Albert Hujar: Onde está o fogo?
[Schindler e Goeth riem]


Oskar Schindler: [Schindler e Stern estão escrevendo a lista] Quantos?
Itzhak Stern: 400, 450.
Oskar Schindler: Mais. Mais.


Oskar Schindler: O que você está fazendo rabino?
Rabino Menasha Lewartow: Bens Herr Direktor.
Oskar Schindler: O sol está se pondo.
Rabino Menasha Lewartow: Sim, ele está.
Oskar Schindler: Que dia é hoje? Sexta-feira? É sexta-feira, não é?
Rabino Menasha Lewartow: É?
Oskar Schindler: Qual o problema com você? Você deveria estar se preparando para o Shabat, não deveria. Eu tenho algum vinho no meu escritório, venha.


SS Sgt. Kunder: [Goeth está sendo conduzido ao gueto em um carro aberto] Esta rua divide o gueto no meio. Na direita, gueto A, empregados civis, trabalhadores industriais e assim vai. Na esquerda, gueto B, trabalho excedente, velhos e doentes na maioria, que é onde você vai querer começar. Alguma pergunta?
Amon Goeth: Ja. Por que a capota está aberta? Eu estou congelando.


[o gueto está sendo "limpo", com metralhadoras por todo lado, dois guardas SS param e ouvem um guarda companheiro tocando piano]
First S.S. Guard: Was ist das? Ist das Bach? (O que é isto? Isto é Bach?)
Second S.S. Guard: Nein. (Não)
First S.S. Guard: Ist das Bach? (Isto é Bach?)
Second S.S. Guard: Nein. Mozart. (Não. Mozart)
First S.S. Guard: Mozart?
Second S.S. Guard: Ja. (Sim)


S.S. Guard: Profissão?
Moses: Eu sou escritor, eu toco flauta.
Itzhak Stern: Mas Moses é também um habilidoso metaleiro, ele pode fazer cerâmicas, ele pode fazer tanques, ele pode fazer o que o Sr. Schindler pedir.


Chaim Nowak: Não essencial? Eu acho que vocês interpretaram mal o significado da palavra essencial. Eu ensino história e literatura, desde quando isso não é essencial?


Itzhak Stern: Eu sinto muito, Herr Direktor, você estar indo tão tarde. Aqui, este é para o Obersturmbahnführer e este é para o sobrinho dele, é seu aniversário, Greta. Greta como em Garbo.
Oskar Schindler: A propósito, não faça aquilo comigo de novo. Você percebeu que aquele homem só tinha um braço?
Itzhak Stern: Ele tinha.
Oskar Schindler: Qual o uso dele?
[entra no seu carro]
Itzhak Stern: Muito útil.
Oskar Schindler: [grita da janela do carro] Como?
Itzhak Stern: [grita de novo] Muito útil! Sucesso!


Reiter: [prestes a ser executada] É preciso mais do que isso.
Amon Goeth: Tenho certeza que você tem razão.
[atira nela]

Amon Goeth: Eles lançam um feitiço em você, você sabe, os judeus. Quando você trabalha perto deles, como eu, você vê isso. Eles têm esse poder. É como um vírus. Alguns de meus homens estão infectados com esse vírus. Eles devem ser perdoados, não punidos. Eles devem receber tratamento, por que isso é tão real quanto o tifo. Eu vejo isso o tempo todo. É um problema de dinheiro? Hmm?


Amon Goeth: A verdade é sempre a resposta certa.


Itzhak Stern: Quantos cigarros você fumou esta noite?
Oskar Schindler: Muitos.
Itzhak Stern: Para cada um que você fumou, eu fumei a metade.


Amon Goeth: Isto é muito cruel, Oskar. Você está dando esperança para eles. Você não deveria fazer isso. *Isso é* cruel!


Itzhak Stern: Esta lista... é um bem absoluto. A lista é vida. Tudo ao redor de suas margens é um precipício.


Oskar Schindler: Stern, se está fábrica produz pouco do que atualmente pode produzir, eu ficaria muito infeliz.


Amon Goeth: O dia de hoje é histórico. O dia de hoje será lembrado. Anos mais tarde os jovens perguntarão maravilhados sobre este dia. O dia de hoje é histórico e vocês são parte dele. Seis séculos atrás quando em outros lugares eles procuravam os culpados pela Peste Negra, Kazimirz o Grande - então chamado - disse aos judeus que eles poderiam vir para Cracóvia. Eles vieram. Eles trouxeram os seus pertences para a cidade. Eles se estabeleceram. Eles prosperaram nos negócios, ciência, educação, as artes. Com nada eles vieram e com nada eles floresceram. Por seis séculos houve uma Cracóvia judia. Mas esta noite estes seis séculos serão um rumor. Eles nunca aconteceram. O dia de hoje é histórico.


Reiter: Sou formada em Engenharia Civil pela Universidade de Milão.
Amon Goeth: Ah, uma judia educada... igual Karl Marx. Unterscharfuehrer!
Hujar: Jawohl?
Amon Goeth: Atire nela.
Reiter: Herr Kommandant! Eu só estou tentando fazer o meu trabalho!
Amon Goeth: Ja, eu estou fazendo o meu.


Oskar Schindler: Olhe, tudo o que você tem que fazer é me dizer o quanto vale para você. Quanto uma pessoa vale para você?
Amon Goeth: Não, não, não, não. Quanto cada um vale para você!


Amon Goeth: Eu gostaria muito de tocar em você. Como seria, eu quero saber? O que poderia estar errado com isso? Eu acho que você não é uma pessoa no sentido estrito da palavra, mas, um, talvez você esteja certa sobre isso também. Talvez o que está errado, não somos nós, é isso... Eu quero dizer, quando eles comparam você a um verme, a ratos e a piolhos. Eu só, uh, você causa boa impressão. Você causa muita boa impressão. Este é o rosto de um rato? São estes os olhos de um rato? Não são os olhos de um judeu? Eu sinto por você Helen.
[se inclinando para beijá-la]
Amon Goeth: Não, eu acho que não. Sua cadela judia, você me disse quase isso, não?


Oskar Schindler: Eu poderia ter conseguido mais. Eu poderia ter conseguido mais. Eu não sei. Se eu ao menos... Eu poderia ter conseguido mais.
Itzhak Stern: Oskar, há mais de mil e cem pessoas aqui que estão vivas por causa de você. Olhe pra elas.
Oskar Schindler: Se eu tivesse feito mais dinheiro... Eu gastei tanto dinheiro. Você não tem idéia. Se eu ao menos...
Itzhak Stern: Haverão gerações graças ao que você fez.
Oskar Schindler: Eu não fiz o bastante!
Itzhak Stern: Você fez muito.
[Schindler olha para o seu carro]
Oskar Schindler: Este carro. Goeth teria comprado este carro. Por quê eu fiquei com ele? Dez pessoas logo ali. Dez pessoas. Dez pessoas a mais.
[remove seu distintivo nazista de ouro da lapela]
Oskar Schindler: Este distintivo. Duas pessoas. Duas pessoas a mais. Ele teria me dado duas por isso, no mínimo. Uma pessoa. Uma pessoa, Stern. Por isto.
Oskar Schindler: Eu poderia ter conseguido mais uma pessoa... e eu não fiz isso! E eu... não fiz isso!


Itzhak Stern: Deixe-me entender. Eles colocam todo o dinheiro. Eu faço todo o trabalho. O que, se você não se importa a minha pergunta, o que você faz?
Oskar Schindler: Eu farei com que eles conheçam a empresa nos negócios. É nisso que eu sou bom. Não no trabalho, não no trabalho... a apresentação.


Amon Goeth: Você quer essas pessoas?
Oskar Schindler: Essas pessoas. Minhas pessoas. Eu quero minhas pessoas.
Amon Goeth: Quem é você? Moisés?


[Tocando o seu reflexo no espelho]
Amon Goeth: Eu perdôo você.


Oskar Schindler: Poder é quando nós temos toda a justificativa para matar, e nós não fizemos.
Amon Goeth: Você acha que isso é poder?
Oskar Schindler: Isso é o que o Imperador disse. Um homem rouba uma coisa, ele se ajoelha no chão. Ele implora por sua vida, ele sabe que ele vai morrer. E o Imperador... perdoa ele. Este homem sem valor, ele deixa ele ir.
Amon Goeth: Eu acho que você está bêbado.
Oskar Schindler: Isso é poder, Amon. Isso é poder.



Amon Goeth: Uma de vocês é uma garota de muita sorte. Há uma vaga em aberto pra um trabalho longe de todo esse trabalho pesado, na minha nova casa de campo. Umm, qual de vocês tem experiência doméstica? Ja, se bem que, eu realmente não quero outra empregada. Todos aqueles hábitos importunos que eu teria que suportar.


Oskar Schindler: Eu falei com uma amigo meu que é comandante em Auschwitz. Ele providenciará para que você receba tratamento especial assim que você chegar lá.
Itzhak Stern: As ordens de Berlim falam sobre "tratamento especial." Eu espero que não seja isso o que você quer dizer.
Oskar Schindler: OK, tratamento preferencial! Temos que criar uma nova linguagem?
Itzhak Stern: [uma lágrima no seu olho] Sim, eu acho que sim.


Oskar Schindler: [depois da liquidação do gueto judaico] Eu fui para o trabalho no outro dia. Ninguém estava lá. Ninguém me contou sobre isso, eu tive que descobrir. Eu fui para o... todo mundo foi embora.
Amon Goeth: Não... não. Eles não se foram. Eles estão aqui.
Oskar Schindler: Eles são MEUS!


[Oskar Schindler é preso por beijar uma garota judia]
Julian Scherner: Nós lhe damos uma garota judia a cinco marcos por dia, Oskar. Você deveria beijar nós, não elas. Deus lhe proíba de ter algum gosto por uma saia judia, não há futuro nelas. Elas não têm futuro. Esta não é apenas a opinião de um velho que odeia judeus. É a política agora.


Itzhak Stern: Pela lei, eu tenho que lhe dizer que sou um judeu.
Oskar Schindler: Bem, eu sou alemão, e aqui estamos.


Itzhak Stern: É Hebraico, é do Talmude. Ele diz: "Quem salva uma vida, salva o mundo inteiro."


[Para Stern, ao fechar o negócio da fábrica]
Oskar Schindler: Meu pai foi amigo em dizer que você precisa de três coisas na vida: um bom médico, um padre perdoador, e um hábil contador. Os primeiros dois, eu nunca precisei muito, mas o terceiro...


[Se dirigindo para os seus trabalhadores no fim da guerra]
Oskar Schindler: A rendição incondicional da Alemanha acaba de ser anunciada. À meia-noite de hoje, a guerra está acabada. Amanhã vocês iniciarão o processo de busca por sobreviventes de suas famílias. Na maioria dos casos, vocês não irão encontrá-los. Após seis longos anos de assassinatos, vítimas são lamentadas por todo o mundo. Nós sobrevivemos. Alguns de vocês vêm até mim para me agradecer. Agradeçam à vocês mesmos, ao seu destemido Stern, e outros entre vocês que se preocuparam com vocês e enfrentaram a morte a todo momento. Eu sou um membro do Partido Nazista. Eu sou um fabricante de armas. Eu sou um beneficiário de trabalho escravo. Eu sou um... criminoso. À meia-noite, vocês estarão livres e eu estarei sendo caçado. Eu devo permanecer com vocês até cinco minutos depois da meia-noite, depois desse tempo - e eu espero que vocês me perdoem - eu terei que fugir.
[Ele se dirige para os guardas SS da fábrica]
Oskar Schindler: Eu sei que vocês receberam ordens de seu comandante, que as recebeu de seus superiores, para matar a população deste campo. Agora é a hora para fazer isto. Aqui estão eles. Eles estão todos aqui. Esta é a sua oportunidade. Ou, vocês podem partir, e retornar para suas famílias como homens ao invés de assassinos.
[Os guardas gradualmente saem; ele se dirige novamente para os trabalhadores]
Oskar Schindler: Em memória das incontáveis vítimas entre o seu povo, eu peço para fazermos três minutos de silêncio.


[Goethe admira o terno de Oskar]
Amon Goeth: Ele tem um belo brilho. O que é isso, seda?
Oskar Schindler: Claro! Eu diria que eu poderia pegar um para você mas o homem que fez isso está provavelmente morto.


Oskar Schindler: Eles não irão esquecer logo o nome "Oskar Schindler" por aqui. "Oskar Schindler," eles dirão, "todo mundo se lembra dele. Ele fez algo extraordinário. Ele fez o que nenhum outro fez. Ele chegou com nada, uma mala, e transformou uma companhia falida em uma indústria importante. E partiu com um navio a vapor, dois navios a vapor, de dinheiro. Todas as riquezas do mundo."


Amon Goeth: Scherner também me disse algo sobre você.
Oskar Schindler: É, o quê?
Amon Goeth: Que você sabe o significado da palavra 'gratidão.' Isto não é alguma coisa vaga com você assim como com os outros. Você quer ficar onde você está. Você conseguiu coisas boas naquele lado, coisas são boas. Você não quer ninguém lhe dizendo o que fazer. Eu posso entender isso tudo. Você sabe, eu sei... O que você quer é o seu próprio sub-campo. Você tem alguma idéia do que está envolvido? A papelada sozinha? Esqueça que você construiu aquela coisa do caralho, pegar as licenças do caralho é suficiente pra lhe deixar louco. Então os engenheiros aparecem. Eles ficam em pé ao redor, eles discutem sobre drenagem, fundações, códigos, especificações exatas, cercas paralelas com quatro quilômetros de comprimento, seis mil quilos de cercas elétricas... Eu estou lhe dizendo, você irá querer atirar em alguém. Eu passei por tudo isso, você sabe, eu sei.
Oskar Schindler: Bem, você sabe, você passou por tudo isso. Você poderia tornar as coisas mais fáceis para mim. Eu seria grato.


Oskar Schindler: O que você está fazendo? Elas são minhas. Elas são minhas trabalhadoras. Elas devem estar no meu trem. Elas são habilidosas produtoras de munição. Elas são essenciais. Meninas essenciais!
[mostra para o guarda a mão de Danka Dresner]
Oskar Schindler: Os dedos delas lustram o interior de granadas de metal. Como mais eu poderia polir o interior de uma granada de 45 milímetros. Me diga. Me diga!


Itzhak Stern: Haverão gerações graças ao que você fez.


[assistindo a incineração dos corpos dos judeus fora de Cracóvia]
Amon Goeth: Você pode acreditar nisso? Como se eu não tivesse o suficiente pra fazer, eles me vêem com isso. Eu tenho que encontrar cada corpo enterrado e queimá-lo. A festa acabou, Oskar. Eles estão nos fechando, mandando todo mundo para Auschwitz.
Oskar Schindler: Quando?
Amon Goeth: Eu não sei. Assim que eu arranjar o carregamento, talvez trinta, quarenta dias. Isso vai ser divertido.


[na manhã após Schindler deixar Brinnlitz, um oficial russo acha os trabalhadores]
Oficial russo: Vocês foram libertados pelo exército soviético!
Itzhak Stern: Você esteve na Polônia?
Oficial russo: Eu acabo de vir da Polônia.
Itzhak Stern: Há algum judeu lá?
Michael Lemper: Para aonde devemos ir?
Oficial russo: Não vão para o leste, com ter certeza. Eles odeiam vocês lá. Eu também não iria para o oeste, se eu fosse vocês.
Chaim Nowak: Nós podemos conseguir comida.
Oficial russo: Não há uma cidade logo ali?


[após Schindler tirar Stern de um trem cheio para campo de trabalho]
Itzhak Stern: De algum modo eu deixei a minha carteira de trabalho em casa. Eu tentei explicar para eles que isso foi um erro, mas... Eu sinto muito. Eu fui estúpido!
Oskar Schindler: O que seria se eu chegasse aqui cinco minutos mais tarde? Então onde eu estaria?


Sr. Lowenstein: Eu sou um trabalhador essencial.
Primeiro Guarda S.S.: Trabalhador essencial!
Sr. Lowenstein: Sim! Eu trabalho para Oskar Schindler.
Primeiro Guarda S.S.: Trabalhador essencial de Oskar Schindler.
Sr. Lowenstein: Sim!
Segundo Guarda S.S.: Um judeu maneta. Duas vezes inútil.


Oskar Schindler: Então, o que eu posso fazer por você?
Regina Perlman: Eles dizem que ninguém morre aqui. Eles dizem que sua fábrica é um paraíso. Eles dizem que você é bom.
Schindler: Quem diz isto?
Regina Perlman: Todo mundo. Meu nome é Regina Perlman, não Elsa Krause. Eu estou vivendo em Cracóvia com falsos documentos desde o massacre do gueto. Meus pais estão em Plaszóvia. Eles enterram eles na floresta. Olhe, eu não tenham nenhum dinheiro. Eu-eu peguei emprestadas esta roupas. Eu estou lhe pedindo... por favor, traga-os para cá.
Oskar Schindler: Eu não faço isso. Você está enganada. Eu peço uma coisa: se o trabalhador tem certas habilidades. Isto é o que eu peço e isto é com que eu me preocupo... Tais atividades são ilegais. Você não irá me convencer, Senhorita Krause. Chore e eu terei que prendê-la, eu juro por Deus.


Oskar Schindler: Pessoas morrem, é um fato da vida. Ele quer matar todo mundo? Ótimo, o que eu posso fazer sobre isso? Trazer todo mundo aqui? É isso o que você acha? Mande-os para o Schindler, mande-os todos. O lugar dele é um 'paraíso', você não sabia? Não é uma fábrica, não é uma empresa de qualquer tipo, é um paraíso para rabinos e órfãos e pessoas sem alguma habilidade. Você acha que eu não sei o que você está fazendo? Você é tão quieto o tempo todo. Eu sei. Eu sei.
Itzhak Stern: Você está perdendo dinheiro?
Oskar Schindler: Não, eu não estou perdendo dinheiro, este não é o ponto.
Itzhak Stern: Que outro ponto é...
Oskar Schindler: É perigoso! É perigoso para mim. Você tem que entender, Goeth está sobre enorme pressão. Você tem que pensar nisso na situação dele. Ele faz todo esse lugar correr, ele é responsável por tudo que acontece aqui, todas essas pessoas - ele tem muitas coisas para se preocupar. E tem a guerra. Que traz o pior das pessoas. Nunca o bem, sempre o mal. Mas em circunstâncias normais, ele não seria assim. Ele estaria tudo bem. Haveria só os aspectos bons dele - que - ele é um maravilhoso trapaceiro. Um homem que ama boa comida, bom vinho, as mulheres, fazer dinheiro...
Itzhak Stern: ... matar...
Oskar Schindler: Ele não gosta disso... O que você quer de mim sobre isso?
Itzhak Stern: Nada, nada. Nós só estamos conversando.
[Oskar tira um pedaço de papel de lê um nome]
Oskar Schindler: Perlman.
[Schindler tira seu caro relógio de pulso e instrui Stern: "Mande Goldberg trazê-los para cá."]


Oskar Schindler: É isto. Você pode terminar esta página.
Itzhak Stern: O que Goeth disse sobre isto? Você só lhe disse quantas pessoas você queria, e... você não está comprando elas. Você está comprando elas? Você está pagando ele por cada um desses nomes?
Oskar Schindler: Se você ainda trabalhasse para mim, eu esperaria não falar sobre isso com você. Está me custando uma fortuna. Termine a página e deixe um espaço no final.
Itzhak Stern: Esta lista... é um bem absoluto. A lista é vida. Tudo ao redor de suas margens é um precipício.


Oskar Schindler: [para Emilie Schindler] Nenhum porteiro ou garçom irá confundir você de novo. Eu prometo.


[é um dia muito quente e os judeus estão trancados em vagões de gado]
Oskar Schindler: O que você diz de pegarmos as mangueiras de incêndio daqui e molharmos os vagões? Faça por mim.
Amon Goeth: Hujar.
Albert Hujar: Sim senhor?
Amon Goeth: Traga as mangueiras de incêndio.
Albert Hujar: Onde está o fogo?
[Schindler e Goeth riem]


Oskar Schindler: [Schindler e Stern estão escrevendo a lista] Quantos?
Itzhak Stern: 400, 450.
Oskar Schindler: Mais. Mais.


Oskar Schindler: O que você está fazendo rabino?
Rabino Menasha Lewartow: Bens Herr Direktor.
Oskar Schindler: O sol está se pondo.
Rabino Menasha Lewartow: Sim, ele está.
Oskar Schindler: Que dia é hoje? Sexta-feira? É sexta-feira, não é?
Rabino Menasha Lewartow: É?
Oskar Schindler: Qual o problema com você? Você deveria estar se preparando para o Shabat, não deveria. Eu tenho algum vinho no meu escritório, venha.


SS Sgt. Kunder: [Goeth está sendo conduzido ao gueto em um carro aberto] Esta rua divide o gueto no meio. Na direita, gueto A, empregados civis, trabalhadores industriais e assim vai. Na esquerda, gueto B, trabalho excedente, velhos e doentes na maioria, que é onde você vai querer começar. Alguma pergunta?
Amon Goeth: Ja. Por que a capota está aberta? Eu estou congelando.


[o gueto está sendo "limpo", com metralhadoras por todo lado, dois guardas SS param e ouvem um guarda companheiro tocando piano]
First S.S. Guard: Was ist das? Ist das Bach? (O que é isto? Isto é Bach?)
Second S.S. Guard: Nein. (Não)
First S.S. Guard: Ist das Bach? (Isto é Bach?)
Second S.S. Guard: Nein. Mozart. (Não. Mozart)
First S.S. Guard: Mozart?
Second S.S. Guard: Ja. (Sim)


S.S. Guard: Profissão?
Moses: Eu sou escritor, eu toco flauta.
Itzhak Stern: Mas Moses é também um habilidoso metaleiro, ele pode fazer cerâmicas, ele pode fazer tanques, ele pode fazer o que o Sr. Schindler pedir.


Chaim Nowak: Não essencial? Eu acho que vocês interpretaram mal o significado da palavra essencial. Eu ensino história e literatura, desde quando isso não é essencial?


Itzhak Stern: Eu sinto muito, Herr Direktor, você estar indo tão tarde. Aqui, este é para o Obersturmbahnführer e este é para o sobrinho dele, é seu aniversário, Greta. Greta como em Garbo.
Oskar Schindler: A propósito, não faça aquilo comigo de novo. Você percebeu que aquele homem só tinha um braço?
Itzhak Stern: Ele tinha.
Oskar Schindler: Qual o uso dele?
[entra no seu carro]
Itzhak Stern: Muito útil.
Oskar Schindler: [grita da janela do carro] Como?
Itzhak Stern: [grita de novo] Muito útil! Sucesso!


Reiter: [prestes a ser executada] É preciso mais do que isso.
Amon Goeth: Tenho certeza que você tem razão.
[atira nela]

FONTE: The Internet Movie Database (IMDb) e The Oscar Schindler Story